Patrícia Camargo

Patrícia Camargo - Formação em Psicanálise Clínica com o Prof. Wilson Cerqueira, do Centro de Estudos em Psicanálise Clínica, filiado à Associação Brasileira de Psicanalistas Clínicos (ABPC).

Realiza atendimentos como Psicanalista Clínica em Sorocaba e Campinas.

Também trabalha há mais de 7 anos com Coaching de Vida e é especialista em Coaching Afetivo. É conciliadora da Justiça Federal e autora dos blogs Coaching Afetivo e Psicanálise Sorocaba.

Por que fazer Psicanálise ?
Porque em algum momento de nossas vidas sofremos traumas, sentimos mágoas, culpas, frustrações, perdemos o rumo, nos desconhecemos, buscamos ser melhores do que somos e sabemos que podemos ir além.

Geralmente, as pessoas não têm consciência das diversas causas que determinam seus comportamentos e suas emoções. Estas causas estão em nosso inconsciente, e através de um Processo Psicanalítico, é possível compreendermos por que agimos como agimos e como podemos ser pessoas melhores, mais equilibradas e conscientes de nossos atos e escolhas.

Através do método da Individuação desenvolvido por Jung, paciente e analista buscam juntos a resolução dos conflitos mediante sua re-significação, possibilitando a ampliação da consciência do paciente. Com a interpretação do material trazido pelo paciente, o Processo Psicanalítico possibilita o surgimento de novos caminhos e novas possibilidades para que o paciente tenha uma vida plena e feliz.

Contatos pelo e-mail psicanalise@patriciacamargo.com.br ou pelos celulares (15) 9 9855-2277 / (19) 9 9739-4019 (What´s app)


Link da matéria da TV Tem (Afiliada da Rede Globo em Sorocaba) em que Patrícia Camargo é entrevistada sobre como realizar seus sonhos :



sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Toda vida tem um fim


A única coisa de que temos certeza na vida é de que vamos morrer. Quando nascemos, não sabemos a vida que teremos pela frente. Como será nossa caminhada ? Faremos amigos ? Vamos pra escola ? Teremos uma vida confortável ou uma vida sofrida ? Vamos constituir família ? Vamos lutar por uma causa ? Vamos defender os mais fracos ? Seremos os mais fortes ? Vamos viver a vida no automático ?

Não sabemos de nada disso, mas sabemos que vamos morrer. Um dia – acontecerá com todos nós – vamos morrer. Pode ser de repente, em virtude de um acidente ou de um infarto. Pode ser lentamente, em virtude de uma doença em evolução. Pode ser que estejamos preparados para este dia. Pode ser que evitemos pensar neste assunto. Mas o fato é fato : vamos morrer um dia.