Patrícia Camargo

Patrícia Camargo - Formação em Psicanálise Clínica com o Prof. Wilson Cerqueira, do Centro de Estudos em Psicanálise Clínica, filiado à Associação Brasileira de Psicanalistas Clínicos (ABPC).

Realiza atendimentos como Psicanalista Clínica em Sorocaba e Campinas.

Também trabalha há mais de 7 anos com Coaching de Vida e é especialista em Coaching Afetivo. É conciliadora da Justiça Federal e autora dos blogs Coaching Afetivo e Psicanálise Sorocaba.

Por que fazer Psicanálise ?
Porque em algum momento de nossas vidas sofremos traumas, sentimos mágoas, culpas, frustrações, perdemos o rumo, nos desconhecemos, buscamos ser melhores do que somos e sabemos que podemos ir além.

Geralmente, as pessoas não têm consciência das diversas causas que determinam seus comportamentos e suas emoções. Estas causas estão em nosso inconsciente, e através de um Processo Psicanalítico, é possível compreendermos por que agimos como agimos e como podemos ser pessoas melhores, mais equilibradas e conscientes de nossos atos e escolhas.

Através do método da Individuação desenvolvido por Jung, paciente e analista buscam juntos a resolução dos conflitos mediante sua re-significação, possibilitando a ampliação da consciência do paciente. Com a interpretação do material trazido pelo paciente, o Processo Psicanalítico possibilita o surgimento de novos caminhos e novas possibilidades para que o paciente tenha uma vida plena e feliz.

Contatos pelo e-mail psicanalise@patriciacamargo.com.br ou pelos celulares (15) 9 9855-2277 / (19) 9 9739-4019 (What´s app)


Link da matéria da TV Tem (Afiliada da Rede Globo em Sorocaba) em que Patrícia Camargo é entrevistada sobre como realizar seus sonhos :



quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Criando filhos independentes


Estudando Winnicott, famoso pediatra e psicanalista infantil, entendemos o conceito da “mãe suficientemente boa”. Espera-se desta mãe exatamente o que estas palavras expressam : que ela não seja ótima, a ponto de atender todas as solicitações do bebê mas que também não seja indiferente ao que a criança solicita, portanto, que seja suficientemente boa e atenta ao seu filho.

Os primeiros anos de vida e todo nosso desenvolvimento na infância moldam o adulto que seremos. Se fomos imediatamente atendidos, teremos grande chance de sermos mimados, de termos baixa tendência às frustrações, uma vez que tudo nos foi dado de imediato. Se não fomos atendidos, podemos desenvolver um grande carência e insegurança, uma vez que o atendimento de nossas necessidades foi custoso.

Encontrar este equilíbrio é uma tarefa importante dos pais, que a partir deste desenvolvimento, serão capazes de criar filhos independentes. Filhos que aceitam limites mas que não se acomodam em ir atrás dos seus sonhos. Filhos que têm iniciativa, que têm segurança em sua caminhada e que sabem que se falharem, terão o apoio dos pais e o amadurecimento desejável quando nos frustramos e não atingimos nossos objetivos.

Cabe aos pais darem limites aos seus filhos. A forma é muito importante : com amor, carinho, mas assertivamente, sem receios, firmes no propósito de construírem filhos de valioso caráter. 

A partir das restrições e do amparo familiar, os filhos vão se desenvolvendo. Se não foram mimados, podem se permitir arriscar e ousar na vida, sempre com prudência, pois foi assim que aprenderam com seus pais.

Se foram mimados, provavelmente vão aguardar que as oportunidades caiam do céu, que o mundo saiba reconhecer como são especiais e como devem, por isto, ser atendidos de imediato. Qualquer frustração será um problema para eles, serão dependentes emocionais de aplauso e reconhecimento pelo pouco que fazem, uma vez que pouco fazem porque esperam que o mundo os reconheça e lhes dê tudo de graça.

Se você como filho se enquadrou em algumas destas situações, pense em como sempre é tempo de dar novas direções à sua vida. Pense como sempre é tempo de ser um bom pai ou uma boa mãe. 

Perceba que os filhos pedem por limites, porque os limites também expressam amor e cuidado dos pais em relação aos filhos. E através deles, criaremos filhos independentes, de grande bravura e caráter, que possivelmente ensinarão aos seus filhos, estes mesmos valores, criando assim um ciclo virtuoso.